Notícias
25% dos pacientes brasileiros com Hipotireoidismo não tratam a doença


O hipotireoidismo é caracterizado por uma deficiência na produção de hormônios da tireoide, chamados de T3 e T4, causada por uma inflamação autoimune. A glândula é responsável pela liberação de hormônios que atuam nas células do organismo. 

A redução desses hormônios causa um impacto muito forte ao organismo, tornando a doença muito grave e o tratamento dela, urgente. Apesar dos riscos que envolvem a ausência de tratamento, muitos pacientes não tratam a doença. 

O estudo “Hipotireoidismo em foco”, realizado pela indústria farmacêutica Sanofi aponta a falta de informação sobre o problema e revela números preocupantes: 25% da população brasileira com a doença não a trata ou o faz de forma inadequada; 34% dos diagnosticados que não realizam nenhuma terapia desconhecem as consequências. E o mais grave: muita gente não sabe que tem a doença. 

Sete vezes mais comum nas mulheres que nos homens, os sintomas nelas começam a surgir por meio de alterações na menstruação e pós-menopausa. Já nas crianças, sintomas marcantes são déficit de atenção e baixo crescimento. 

Nos adultos e idosos, os sintomas são: cansaço, depressão, ganho de peso inexplicável, ressecamento de pele e cabelo, unhas quebradiças e dores nas articulações.

O diagnóstico é feito por meio de exame de sangue que podem medir os níveis do  hormônio estimulador da tireoide (TSH) e do hormônio da tireoide (T4).  A pessoa é diagnosticada com  hipotireoidismo quando tem TSH elevado e níveis baixos de T4. Quando a causa é a doença de Hashimoto, os exames podem detectar os anticorpos que atacam a tireoide.

O tratamento é com uma medicação que contém o hormônio da tireoide, na forma de comprimido. A levotiroxina é um medicamento sintético (industrializado) de T4 idêntico ao T4 que a tireoide produz. 



Central de atendimento (11) 4185-7600 | Fale conosco - SAU (11) 4185-7693
Hospital Geral de Carapicuíba | Rua da Pedreira, 95
Parque José Alexandre - Carapicuíba/SP