Notícias
Coronavírus: cuidados simples podem evitar contágio


Desde o fim do ano passado o mundo tem voltado os olhos para um vírus antes desconhecido da maioria e que teve como epicentro de surgimento uma província da China.

O coronavírus é uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias de leves a moderadas em seres humanos e animais. Os primeiros coronavírus humanos foram identificados em meados da década de 1960, mas nos últimos dias, casos na China começaram a preocupar o mundo todo. Já foram registrados casos em vários países e, no Brasil, já há algumas suspeitas, porém sem confirmações.

Até o dia 30 de janeiro, segundo a Organização Mundial da Saúde, mundialmente, são mais de oito mil casos registrados em 18 países, o que mobilizou organismos internacionais e a comunidade científica na busca por respostas sobre prevenção e tratamento. 

De acordo com especialistas ouvidos pelo Ministério da Saúde, geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. 

Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em 2002 e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

As investigações sobre transmissão do novo coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por contato, está ocorrendo. É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada.

Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como:

•gotículas de saliva;

•espirro;

•tosse;

•catarro;

•contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão;

•contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do novo coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, por exemplo:

•Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).

•Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Prevenção

O Governo Federal produziu um vídeo em que pontua ações que ajudam na proteção contra a gripe e outras viroses, incluindo o coronavírus. O hábito de lavar as mãos aparece como um dos principais.

Lave as mãos de preferência antes de comer, antes e após tratar qualquer machucado, antes e depois de entrar em contato com pessoas doentes e sempre depois de usar o banheiro.



Central de atendimento (11) 4185-7600 | Fale conosco - SAU (11) 4185-7693
Hospital Geral de Carapicuíba | Rua da Pedreira, 95
Parque José Alexandre - Carapicuíba/SP